quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

MÍSERO ENTARDECER

Oiço o mar gritar pela onda que se desmancha
Sinto a dor do peixe picado pelo voo da gaivota
Abro os braços e deixo o vento passar pela minha ausência
Não quero ver morrer o espírito do pobre que passeia incerto
na areia quente da vida
Não sei que poema a vida quer
Já não sorrio


Ana Ventura-Tracejado


5 comentários:

  1. Tanto que é dito, em tão poucas palavras...excelente.

    (Parabéns pelas fotos!)

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. *
    Intenso,
    Profundo,
    Meditativo,
    ,
    Conchinhas, deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  3. Olá Ana!
    Que linda foto e como escreves bem !
    Parabéns!abraço, Vera.

    ResponderEliminar