segunda-feira, 26 de setembro de 2011

44

As flores roxas partem-se ao toque da chuva.
Lugar sem nome, saudade de mim
                                     Sem querer pisaste o meu jardim
                                     e as marcas dos teus pés ainda aqui estão
                                     As pegadas diluir-se-ão
                                     No fim só o aroma de ti.






Maria Teresa Mota


 

2 comentários:

  1. Poema simples de uma beleza contagiante, fecho os olhos e consigo sentir esse aroma.

    Beijinho

    Vieira MCM

    ResponderEliminar